PARCELE EM ATÉ 10x | pedidos acima de R$2.000,00 TROQUE FÁCIL | pelo site ou em nossas lojas físicas RECEBA EM UM DIA | pedidos para São Paulo
Chicago

Chicago: ver, ouvir e provar

Os passeios e as descobertas imperdíveis de um dos destinos mais festejados dos Estados Unidos

Com o charme cosmopolita de Nova York, arte que se compara aos de qualquer grande cidade europeia e uma simpatia que, por que não, bem poderia ser latina, Chicago tem mostrado qualidades de sobra para atrair turistas e fazê-los querer voltar.

A prova disso é que o turismo vem batendo recordes. Somente em 2018, foram mais de 57,6 milhões de visitantes, um crescimento de 4,3% em relação ao ano anterior.

Em 2019, a julgar pelas exposições de arte, novos e sofisticados hotéis, shows gratuitos de música e uma agitada vida gastronômica e etílica, a promessa é que a cidade continue a atrair e surpreender seus visitantes.

Chicago respira arte. A cidade tem a maior coleção de pinturas impressionistas fora de Paris. São mais de 250 teatros, 225 salas de música, 56 museus, mais de 700 obras de arte pública e de 125 galerias de arte.

Para quem não for chegado a esse tipo de distração e preferir esportes ao ar livre, Chicago oferece 600 parques, 300 campos de futebol e 534 quadras de tênis. Os 3 mil hectares de parques da cidade atraem por volta de 86 milhões de visitantes anualmente.

Chicago já foi considerada a melhor cidade americana para se percorrer de bicicleta – com quase 500 km de ciclovias. Para os amantes da gastronomia: o lugar possui nada menos que 26 restaurantes com estrelas no famoso Guia Michelin.

É um destino para ver, ouvir e provar. Acompanhe as sugestões de roteiros e atrações que a MOB preparou durante a produção da revista Inverno 2019.

O termo “jazz” foi cunhado na cidade, em 1914. Chicago também projetou célebres nomes do gênero.

 

MUSICALIDADE

Para ouvir blues e jazz

Alguns ritmos definem muito bem a diversidade artística de Chicago. Do Jazz ao Blues, a cidade tem ótimas opções para quem quer curtir o melhor da música tradicional.

Essa relação forte com a música remonta à história do próprio lugar. O termo “jazz”, inclusive, foi cunhado em Chicago no ano de 1914. A região também projetou grandes nomes, como o clarinetista Benny Goodman e o influente baterista Gene Krupa.

Chicago Blues Festival

O maior festival gratuito de blues do mundo tem duração de três dias e atrações divididas em quatro palcos. Artistas como Bonnie Raitt, Ray Charles, B.B. King, Bo Diddley e Buddy Guy foram alguns dos nomes que passaram por ele.

Programação no site: www.chicago.gov.

De 7 a 9 de junho, Millennium Park.

Kingston Mines

Funcionando desde 1968, está localizado no bairro de Lincoln Park e é uma das casas mais recomendadas para curtir o blues de Chicago – com apresentações de bandas todas as noites da semana.

Em 2014, o Kingston Mines ganhou o prêmio “Keeping the Blues Alive Award for Blues Clubs” da Blues Foundation, por manter o blues vivo durante todos esses anos.

2548 North Halsted St., Chicago.

Buddy Guy’s Legend

Inaugurado em 1989, trata-se da famosa casa do músico Buddy Guy, que promove o melhor do blues ao vivo sete noites por semana. É um deleite para quem quer passar longas horas apenas aproveitando o som. E ainda satisfaz o apetite com um cardápio inspirado na culinária afro-americana, ou Cajun Soul Food.

700 S Wabash Ave., Chicago.

 

Pintura, fotografia e design: Chicago tem ótimo roteiro artístico.

ARTE

O melhor para ver em Chicago

A chamada cidade dos ventos possui uma agenda agitada de exposições de arte contemporânea. Por isso, fique de olho nas informações e não perca as opções fantásticas de mostras e eventos do momento!

Dimensions of Citizenship

A partir de 15 de fevereiro, será possível ver essa série de instalações que fez parte da 16ª Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza. Dedicada a explorar a noção de cidadania e o papel da arquitetura e do design, a mostra compreende 7 instalações, cada uma criada por uma equipe transdisciplinar de arquitetos e designers. A exposição será acompanhada por uma série de programas públicos, incluindo palestras, performances e workshops.

De 15 de fevereiro a 27 de abril.

659 Wrightwood.

Rembrandt Portraits

Grande chance para olhar de perto a brilhante habilidade de Rembrandt como artista, especialmente como pintor de pessoas. Segundo especialistas, Rembrandt “complicou o gênero, construindo identidades através de adereços, iluminação e cenários ambíguos”. A exposição terá obras vindas do Norton Simon Museum, de Pasadena, Califórnia.

De 3 de março a 9 de junho.

Art Institute of Chicago, 11 S Michigan Ave.

Informações e compra de ingressos: www.artic.edu.

Laurie Simmons: Big Camera / Little Camera

A exposição, organizada pelo Museu de Arte Moderna de Fort Worth, retrata quatro décadas do trabalho de Laurie Simmons, pioneira de novos rumos na fotografia artística.

Desde o final dos anos 1970, quando ela começou a usar adereços e bonecas como substitutos para pessoas e lugares, Simmons explorou papéis de gênero arquetípicos, especialmente mulheres em ambientes domésticos. A exposição tem obras icônicas de sua carreira.

Além de fotografias, há uma pequena seleção de esculturas e dois filmes: “The Music of Regret” (2006), estrelado por Meryl Streep interagindo com fantoches vintage; e “My Art” (2016), escrito e dirigido por Simmons.

De 23 de fevereiro a 5 de maio.

Museu de Arte Contemporânea, 220 Chicago Ave.

Chicago proporciona diferentes ângulos sobre si mesma. Não deixe de conferir as construções e paisagens únicas da cidade.

Arquitetura

Para conhecer a cidade

Chicago apresenta diferentes ângulos sobre si mesma. Por isso, a paisagem arquitetônica é um prato cheio para quem quer admirar a clesca entre o tradicional e o contemporâneo.

Essa mesma beleza ganha força também nos museus, que possuem acervos fantásticos. Da obra-prima de Frank Lloyd ao acervo de artistas como Picasso e Salvador Dalí, a cidade de Chicago é perfeita para quem gosta de contemplar desde arquitetura clássica à moderna.

Rederick C. Robie House

A icônica obra-prima de Frank Lloyd Wright, a Frederick C. Robie House, reabre as portas depois de uma restauração histórica de US$ 3 milhões, para revelar a visão original de 1910 concebida por Wright.

Considerado um dos edifícios mais significativos do século XX, a Robie House exibe à perfeição o estilo inovador do arquiteto. Os espaços restaurados refletem brilhantemente o conceito de Wright – de uma casa concebida como uma obra de arte.

Frederick C. Robie House, 5757 S. Woodlawn Ave.

Chicago’s Original Architecture Tour

Com um pouco mais de uma hora de duração, esse passeio tem por objetivo exibir a lendária arquitetura da cidade – vista a partir do rio de mesmo nome. É uma ótima maneira de ver os edifícios criados por arquitetos excepcionais com distância suficiente para admirar seus contornos.

O tour percorre o coração da cidade e inclui uma aula de arquitetura sobre a história de mais de 130 anos de inovação em design, estilo e técnica.

Informações e compra de ingressos: www.wendellaboats.com.

Art Institute of Chicago

Para quem ama arte, é um passeio tradicional, porém imperdível. Isso, porque o museu detém um acervo que reúne obras famosíssimas de artistas como Picasso, Delaunay, Salvador Dalí, Monet, Jackson Pollock, Francis Bacon, Cézanne, Georgia O’Keeffe e Van Gogh (está lá o “Autorretrato”, de 1887).

Entre 3 de março e 9 de junho, o museu exibe a exposição “Rembrandt Portraits”, que promete ao visitante uma imersão na peculiar obra do artista.

Informações e compra de ingressos: www.artic.edu.

Opções tradicionais e descoladas: Chicago é um ótimo lugar para comer e beber bem.

Lifestyle

Para comer e beber em Chicago

A pluralidade dessa cidade incrível também é envolvida pelas opções gastronômicas e etílicas de encher os olhos. Para sofisticados, baladeiros e descolados, Chicago tem um roteiro completo. Conheça algumas das atrações!

RPM Steak

O restaurante é consenso quando o assunto são as famosas carnes que a cidade oferece. Localizado no bairro de River North, o RPM Steak é uma versão contemporânea da tradicional churrascaria. Mas com um menu sofisticado, do chef Doug Psaltis, uma lista de vinhos premiada e um menu de coquetéis surpreendente.

66 W Kinzie St.

Informações e reservas: www.rpmrestaurants.com/rpmsteak/chicago.

Roister

Restaurante dos mais descolados da cidade, com uma estrela no guia Michelin e zero afetação. Foi eleito a melhor carne de Chicago pela Bloomberg, em 2017. A dica de quem conhece o lugar é pedir mesa no balcão, em frente ao local onde assam as carnes.

951 W Fulton Market.

Informações e reservas: www.roisterrestaurant.com.

Au Cheval

Esse pub já foi considerado o melhor dos EUA pela revista Bon Appétit. É o lugar para fazer um agradável happy hour que se estende noite adentro. No cardápio, 130 diferentes rótulos de vinhos, além de cervejas e drinques, e comida com influência mediterrânea. Para estar com os amigos e conversar em paz.

800 W Randolph St.

Informações: www.auchevalchicago.com.

Soundbar

Para os baladeiros, a dica é essa boate que fica em River North, considerada uma das melhores da cidade. Alterna DJs convidados e bandas ao vivo. Funcionando há nove anos, a casa é dividida em dois andares, onde se pode curtir diferentes estilos de música.

226 W Ontario St.

Informações: www.sound-bar.com.

Acomodações no centro e opções decoradas para parecerem residências. Entre e fique à vontade.

Lifestyle

Sugestões de hospedagem

Já separou um espaço na agenda para visitar Chicago? Aproveite nossas dicas de hospedagem para quem quer passar um tempo na região e aproveitar as melhores cortesias.

Claridge House

A experiência de viver em Chicago como um local é o que promete esse hotel, que convida os hóspedes a começar o dia com um passeio à beira do lago ou fazer uma corrida no Lincoln Park, próximo dali.

Para acomodar os hóspedes, o hotel oferece 165 quartos, recentemente reformados, decorados para parecer uma residência. Para entrar e ficar à vontade.

Informações: www.claridgehousechicago.com.

The St. Clair Hotel

Localizado em um edifício histórico, no centro da cidade, esse hotel fica a apenas um quarteirão de distância das lojas e restaurantes da Magnificent Mile. O hotel tem acomodações para grupos e é “pet friendly”. É a escolha certa para quem quiser fazer turismo de férias ou uma viagem de negócios.

Informações: www.thestclairmagnificentmile.com.

O que levar na mala

O bom planejamento de uma mala ainda é uma das melhores maneiras de prevenir o estresse durante a viagem. Levando em conta as características do lugar, é possível prever as necessidades que normalmente incluem adequação à temperatura, bem como passeios e programas noturnos que se deseja fazer.

Chicago é uma cidade convidativa para explorar a pé ou de bicicleta – são quase 500 km de ciclovias. Portanto, em sua mala, é mais do que essencial incluir sapatos confortáveis – tênis, de preferência – para poder explorar as maravilhas arquitetônicas e os parques da cidade.

Quem quiser curtir a primavera (a partir de 20 de março), pode esperar por temperaturas oscilando entre os 10º e os 15º C – tende a chegar até 21º C. Ou seja, não é quente como costuma ser a estação no hemisfério sul. Vale levar agasalhos e calças compridas!

Os casacos também são ótimas escolhas para quem quer se aventurar pela capital dos ventos. Opte por tecidos mais práticos e com boa cobertura interna. Os modelos do tipo “corta-vento” são os mais indicados.

No verão, o clima esquenta bem, podendo variar entre os 26º e os 33º C – sendo que junho é o mês mais chuvoso do ano. Itens impermeáveis devem entrar na mala, junto com roupas de praia.

Se os compromissos noturnos estiverem na agenda, inclua um par de sapatos com saltinho e vestidos mais arrumados, para poder relaxar e curtir a maravilhosa vida noturna local. O melhor é que você pode encontrar os elementos ideais para sua viagem aqui na MOB!

Agora que você já sabe tudo sobre Chicago, não deixe de conferir a produção incrível que nós preparamos unindo o melhor da moda às paisagens de tirar o fôlego dessa cidade. Acompanhe a revista online!

Parceiros